Paul Cadden

Escocês, nascido em 1964, trabalha imagens hiperrealistas com grafite e afirma que seu objetivo é intensificar o normal.

Em seu website, Paul fala sobre o processo e sobre o hiperrealismo em si:  “A foto é utilizada para criar um foco mais sutil e muito mais complexo no motivo retratado. A imagem virtual se torna imagem viva, uma intensificação do normal. Estes objetos e cenas nos meus desenhos são detalhados meticulosamente para criar a ilusão de uma nova realidade não vista na foto original.”

Esse é um dado importantíssimo sobre o hiperrealismo: o seu objetivo não é retratar a realidade como ela é, mas ir além dela. A foto de referência é o ponto de partida e não o fim. Paul continua: “Pinturas e esculturas hiperrealistas  não são estritas interpretações de fotografias, nem ilustrações literais de uma cena particular ou objeto. Em vez disso, elas utilizam elementos pictóricos adicionais, frequentemente sutis, para criar a ilusão de uma realidade que, na verdade, não existe ou não pode ser vista pelo olho humano.”

Intensificar as características táteis dos objetos é imprescindível para esse tipo de resultado.

Formação:

1982-1986: Print Design and Illustration, Glasgow college of Building and Printing

2001-2003: Animation and Illustration James Watt College

Mais trabalhos no site do artista.