Gonzalo Cárcamo

 

Gonzalo Cárcamo é um ilustrador e artista plástico chileno radicado no Brasil que tem como principal campo de estudo a aquarela. Vive em Vila Madalena – São Paulo e costuma ministrar aulas da técnica.

Abaixo temos duas representações hiperrealistas onde podemos perceber bons exemplos de luz detalhada x sombra diluída, direcionando o olhar para o primeiro plano. Em ambas o reflexo da água tem mais importância do que os objetos representados, e conforme saem da área de interesse, os elementos se tornam simples manchas.

Na imagem abaixo, percebam como a carroça foi resumida a uma mancha, o mesmo para o rosto do carroceiro, enquanto a riqueza de detalhes fica no cavalo, em primeiro plano. O poder de síntese é essencial na técnica da aquarela, e a condução do olhar do observador é algo que sempre deve ser pensado ao se criar uma imagem.

Para mais trabalhos, visite o blog do artista.

Gonzalo Cárcamo trabalhou durante muito tempo como cenarista de desenhos animados, chegando a participar em pequenos curtas para os estúdios da Walt Disney, na produtora HGN. Em 1986 publicou suas primeiras caricaturas no semanário Pasquim, dando inicio a uma longa jornada em jornais e revistas mais importantes do Brasil e do exterior conquistando notoriedade com suas aquarelas, em publicações como Diário “El Pais” (Espanha) Apsi (Chile) , Istoé, Veja, Carta Capital, Época, Cult, Educação (Brasil) entre outras. Também atua como ilustrador de livros para várias editoras no Brasil, tendo ilustrado obras de escritores de literatura nacional e internacional, tais como Gabriel Garcia Marquez,Machado de Assis, Eça de Queiroz.No ano 2000 lançou o seu primeiro livro como autor, contado apenas com imagens: “Modelo vivo, natureza morta”, pela editora Paulus.  Atualmente é colaborador da Folha de São Paulo e da revista Época e trabalha em seu atelier, localizado na Vila Madalena em São Paulo. Atua no mundo da animação e estreou na edição 2007 do Anima Mundi Web o trabalho “O Cãoditado”, produzida em parceria com Cláudio Rosso. Já recebeu alguns prêmios por seu trabalho, entre eles os de melhor caricatura nos salões internacionais de Humor do Piauí (1987) e de Piracicaba (1988), e o prêmio HQmix de melhor ilustração de livro infantil (2002, 2004 e 2005). É autor de sete livros infantis e de um livro de aquarelas sobre Paraty. Ganhou o Prêmio fnlij 2007 de Melhor Ilustração pelo livro Thapa Kunturi“Ninho do condor”, de sua autoria, editado pela Companhia das Letrinhas.