Carvão, Limpa tipo, Esfuminho e fixador

O carvão é um material clássico no desenho, talvez o mais antigo. Usa-se para esboçar ou para desenhos definitivos de acordo com o suporte e a intenção. Já os homens primitivos usavam galhos queimados para desenhar.
No Renascimento foi usado profusamente para fazer estudos preliminares  em paredes para “frescos”.
Atualmente é correntemente usado em aulas de artes visuais e em escolas e academias de arte, pois proporciona gradações muito expressivas. Nas aulas de desenho e figura humana é um dos materiais mais usados pelas suas ótimas características de riscador, que se deposita suavemente no papel ao sabor dos gestos e que é possível apagar com miolo de pão, borrachas apropriadas (por ex: PVC) ou mesmo com um pano macio.

O carvão pode ser obtido a partir de ramos de salgueiro ou videira carbonizados (dentro de um recipiente fechado). Obtêm-se diversas durezas de carvão conforme o tempo de carbonização. O carvão pode ainda encontrar-se à venda no mercado, em variadas durezas quer sob a forma de pequenos galhos carbonizados com o aspecto original, quer com formas regulares de paralelepípedo ou cilindro e ainda envolvido por madeira.
A escolha do papel é fundamental para o aspecto do trabalho pois o carvão comporta-se diferentemente em papéis mais lisos ou mais regulares ou mais rugosos, acentuando a sua textura. É importante também que o papel seja suficientemente sólido para resistir à borracha sem o esfolar.

  • Carvão em pau – apresenta-se com a forma original dos galhos. Os mais suaves são galhos de vinha.
  • Carvão em barra regular – pode ser cilíndrico ou paralelepipédico. Existe em várias grossuras e durezas. Têm mais ou menos 18 cm de comprimento, tendo os mais grossos cerca de 1 cm de diâmetro. Podem ser cuidadosamente afiados. Os mais grossos podem afiar-se sobre uma superfície abrasiva como a lixa.
  • Carvão comprimido – são blocos de carvão obtidos pela redução a pó de madeira carbonizada misturada com ligante e comprimidos em forma de barra. Têm dimensões ente 9 e 12 cm e grossuras de cerca de 0,6 cm. Partem-se menos durante o trabalho, pois são mais resistentes. Em contrapartida também são mais difíceis de remover com a borracha.
  • Lápis de carvão – com carvão moído e aglutinado com um ligante fazem-se minas que se envolvem em madeira ou papel enrolado. São mais limpos mas têm a característica por vezes negativa de só se poder usar a ponta, não se conseguindo facilmente obter traços grossos como nas outras modalidades. Existem numa escala que vai de 6B, passando por HB, até aos duros (8H).

Tipos de carvão

1 – Carvão grosso

2 – Carvão médio

3 – Carvão fino

4- Lápis carvão

5 – Pó de carvão

6 – Carvão comprimido

O carvão usa-se no desenho de linhas ou no trabalho de  valores de claro escuro. Trabalha-se com muita facilidade sobre grandes superfícies, pois é macio e marca com facilidade.
Usa-se também no esboço da pintura a óleo, acrílico ou na pintura de cenários, murais, etc., pois desprende-se com facilidade, se o desejarmos deixando apenas suaves traços ou manchas que servem de guias no trabalho.

A dureza do carvão deve ser escolhida em função do tipo de trabalho. Para trabalhos mais lineares, mais pequenos ou com mais detalhe os mais duros. Para trabalhos com traços mais grossos, ou para obter manchas negras e maiores mais facilmente devem usar-se os mais macios e em barras.

Algumas ferramentas de ajuda para desenhar com carvão, são os limpa-tipos, os esfuminhos em forma de lápis ou o pano de camurça ou até as próprias mãos.

Esfuminho

Limpa tipo

O trabalho de carvão é muito frágil. No final dos trabalhos o desenho deve ser fixado, coberto com um spray próprio, ou com uma solução vaporizada de álcool e goma laca (laquê de cabelo).

Fonte: http://desmat.no.sapo.pt/mit_carvao.html

Exemplos do uso do carvão

Fauno – Diego de Almeida

Modelo – Marques Jr.

Detalhe – Modelo – Calmon Barreto

Fonte Calmon Barreto: URL: http://www.museucalmonbarreto.org

About these ads